ECO-92
Um Brasil mais ecológico

A ECO-92, Rio-92, Cúpula ou Cimeira da Terra são nomes pelos quais é mais conhecida a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD), realizada entre 3 e 14 de junho de 1992 no Rio de Janeiro. O seu objetivo principal era buscar meios de conciliar o desenvolvimento socioeconômico com a conservação e proteção dos ecossistemas da Terra.

A Conferência do Rio consagrou o conceito de desenvolvimento sustentável e contribuiu para a mais ampla conscientização de que os danos ao meio ambiente eram majoritariamente de responsabilidade dos países desenvolvidos. Reconheceu-se, ao mesmo tempo, a necessidade de os países em desenvolvimento receberem apoio financeiro e tecnológico para avançarem na direção do desenvolvimento sustentável. Naquele momento, a posição dos países em desenvolvimento tornou-se mais bem estruturada e o ambiente político internacional favoreceu a aceitação pelos países desenvolvidos de princípios como o das responsabilidades comuns, mas diferenciadas. A mudança de percepção com relação à complexidade do tema deu-se de forma muito clara nas negociações diplomáticas, apesar de seu impacto ter sido menor do ponto de vista da opinião pública.

O embrião do
Partido Ecológico Cristão

Após a ECO-92 vários dos futuros fundadores do PEC começaram a observar os problemas ambientais com outros olhos, nascendo em cada membro, um sentimento muito forte de responsabilidade e de compromisso com a causa ambiental.

Nos anos que se passaram, essas pessoas passarão a militar ecologicamente nas legendas dos partidos que participavam, propondo projetos e ações que reafirmassem o desenvolvimento sem agressão a natureza.

Infelizmente, dentro dos partidos em que todos estavam, se tornava cada vez mais difícil sustentar o seu posicionamento. A luta pelas questões ambientais estava sendo cada vez mais oprimida por setores do partido mais focados nos interesses dos grandes grupos empresariais, que sempre colocaram o lucro a frente da preservação. Neste mesmo período, muitos dos fundadores passaram a dar especial atenção aos valores cristãos e perceber que a sua importância em nossa sociedade é muito mais abrangente do que um dogma unicamente religioso.

A religião é um importante agente transformador e a filosofia cristã tem se demonstrado como algo tão benéfico para o espírito da humanidade que sua concepção somente poderia ser fruto de um ser superior. Deus deu ao homem o presente da paz através de conceitos difundidos através da passagem de seu filho da terra, e nós devemos absorver e passar essa mensagem adiante.

Diante deste quadro, não houve outra posição possível para os nossos fundadores. O caminho que deveria ser trilhado se mostrava muito claro a frente de seus olhos. Criar um novo partido, um partido verdadeiramente democrático, que agregasse valores cristãos e uma consciência ambiental.

Com esse espírito, nossos fundadores abandonaram as suas legendas, os seus cargos, todo o trabalho de suas vidas, e se dedicaram a fundar esse novo partido. Nesse momento começaram a ser assentados os tijolos do PEC – Partido Ecológico Cristão. Mas o melhor de nossa história ainda está por vir e sinceramente esperamos que você venha fazer parte dela.